terça-feira, outubro 26

está tarde.
tão tarde
que estreito

os olhos
para te ver

quando você
entra na sala
mal te

peço
água

é sede o que
tenho
para dar

3 comentários:

Í.ta** disse...

sede que tenho para te dar.

que maravilha!
foi na contra-mão. adorei demais!

tem poema lá no um-sentir dessa vez :)

beijos!

Sérgio Luz disse...

mas que beleza de poema! o versos finais são lindíssimos.

doca disse...

então come...