sábado, novembro 14

a casa:

tem uma varanda
a rede que balança
sozinha e à noitinha
floresce no jardim
rosa e jasmim
eu disse que tinha
não demora
a dar amora
naquela moitinha
eu sei que vivo nela
eu ele e ela

14 comentários:

doca disse...

bonito como a terra que brota

Silvia Caroline disse...

me lembra sítio, chuva com cheiro de terra.

lindinho.

vanessacamposrocha disse...

Silvia, eu moro em uma chácara, né Doca?

Luanne Araujo disse...

não sei se você joga poesia nas coisas ou se tira a poesia delas... dá vontade de morar numa chácara também, e olha que eu nem sou muito natureza. bela visão :*

vanessacamposrocha disse...

Luanne, que lindo seu comentário, mas poético que o poema!
beijos

helena disse...

delicia te ler... to te lendo ja tem uma hora!

vanessacamposrocha disse...

obrigada Helena, é bom ouvir isso!

ricardo magalhães disse...

Vanessa, eu também já sou "local" desse sítio aqui... até agora estou encucado com a pergunta que você deixou lá na "janela":

"a melhor companhia que existe, existirá?"

Acho que respondi por um certo receio de deixar a pergunta em aberto, mas é daquelas perguntas sem resposta, ou seja, pura poesia. Parabéns pelo jardim!!

beijos
Ricardo

Perivaldo Graça disse...

mas que beleza! me deu saudades de minha velha casa...

vanessacamposrocha disse...

Ricardo,

acho que existem tantas companhias que é difícil enumerá-las, uma delas é ficar sozinho se fazendo companhia.
obrigada por vir aqui!

vanessacamposrocha disse...

Perivaldo,
qualquer dia coloco umas fotos daqui, para mim é uma sorte grande escrever debaixo da árvore!

Perivaldo Graça disse...

coloca sim, vanessa! após quase um quarto de século de vida morando em casa, agora moro em apartamento. casa é muito mais divertido. rs

Constanza disse...

vanessa, obrigada pelo comentário lá no blog!
Fiquei surpresa com esse seu cantinho aqui, me deu saudades de infância, tua escrita tem uma paz que me alivia no meio de tanta angústia literária, rs.
Aguardo pelo teu livro!

beijos e muito prazer conhecer!

vanessacamposrocha disse...

Oi Constanza,

prazer é meu, adorei o seu texto!! É uma mistura de masculino e feminino, forte e suave ao mesmo tempo!
obrigada por vir aqui.