quinta-feira, março 26

Nem tão poético assim
nem tão pequeno
há sempre duas ou três xícaras e borras de café para leitura
dói sempre do lado de cá
mas olha: eu sempre rego as plantas
com tudo de mais vivo
para ficar um pouco mais viva
e depois saio bem devagar de casa
para deixar claro que não corro dela

2 comentários:

[ rod ] disse...

Olá moça,

o dogMas esta concorrendo na categoria BLOG REFLEXIVO neste site:

http://tracosdeumhomem.blogspot.com/2009/03/tracos-golden-awards-apresenta-os.html


Se você acompanha e aprecia o que escrevo... passa por lá e vote.

Eu e o dogMas agradecemos.

doca disse...

ler borra de café é uma arte turca...
você sabia?