terça-feira, dezembro 22

enquanto
eu descanso
a formiga levanta
o mundo
vai manso
com ela
distância

9 comentários:

Camila F. disse...

Que bonito, Vanessa!

Ps:Obrigada pela visita lá no blog!

Luanne disse...

As coisas que seguem seu curso enquanto a gente não vê, dá uma paz, né? Bonito, me passa algo de muito bom, uma confiança na vida, na natureza...

Fiquei pensando sobre a frase que você botou no meu blog "Deixar-se ver revelador". E fiquei pensando em desdobramentos, acho que não termino de achar sentidos pra ela. Tem uma mão dupla de significado que me parece interminável, é muito bonita.

Beijos

vanessacamposrocha disse...

Camila,

bem-vinda e obrigada também!

vanessacamposrocha disse...

Luanne,

pois é! A vida continua, mesmo quando a gente para um pouquinho!
Me diga mais do que você pensaou da frase! é linda né?

Batom e poesias disse...

Minha amiga, que lindo poema.

Sou mais cigarra que formiga, e apesar de pensarem o contrário, a vida da formiga é mais simples.

Adorei!

Não pude ir ao lançamento do seu livro, o que me deixou muito triste, mas soube que foi um sucesso. Feliz por você.

Fazendo faxina em final de ano, encontrei (enfim) o endereço do seu blog...rss

Agora te sigo e te leio.

Sucesso, paz, amor e saúde procê e pro Doca.

bjs natalinos
Rossana

vanessacamposrocha disse...

Rossana,

deixei uma cartinha para você no seu lindo blog!! Bom ano para vocês também!
beijos

Poética Trupe disse...

ótimo. com um Q leminskiano... muito zen. tudo isso me lembra as reflexões q tenho feito sobre o rio, algo corrente que nos leva por mais que estejamos parados.

***
vc é de uma simplicidade invejável.

é um caminho que também tenho perseguido, talvez não com tanto sucesso, mas...

entra la no meu blog depois. ficaria feliz em receber seu olhar.
http://fotoalgia.blogspot.com


feliz ano novo.



Flavio Ferreira

vanessacamposrocha disse...

Flávio,

obrigada por participar aqui do blog, e pelos elogios tão intensos!

passei aí no seu blog e adorei!

doca disse...

e a cigarra se diverte...